Home > Destaques > Delegado-geral detalha investigação que culminou na prisão de suspeitos de assassinarem dono do Bar Salomé

Delegado-geral detalha investigação que culminou na prisão de suspeitos de assassinarem dono do Bar Salomé

Na manhã desta segunda-feira, 07, o delegado-geral da Polícia Civil, Alessandro Vieira, apresentou detalhes da prisão dos dois suspeitos de participarem do assassinato que vitimou o empresário Igor de Faro Franco, 31 anos, morto em frente ao seu estabelecimento comercial, o Bar Salomé, no dia 25 de outubro. Trata-se de Vinicius de Souza Macedo, 30 anos, e um adolescente de 16, presos na tarde da última sexta-feira, 04.

Igor estava em frente ao local quando foi abordado por dois indivíduos numa motocicleta, os quais anunciaram o assalto e, sem lhe oferecer qualquer chance de defesa, mesmo com os braços ao alto, efetuaram um disparo que ceifou sua vida.

Em coletiva à imprensa, Alessandro Vieira detalhou a investigação, realizada pelas equipes do Departamento de Repressão a Roubos e Furtos (DEROF), Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) e Divisão de Inteligência da Polícia Civil (DIPOL), a fim de solucionar o caso, considerado pela polícia crime de latrocínio (roubo seguido de morte). “Durante os trabalhos, foram traçadas linhas de investigação e todos as pessoas mais próximas à vítima em seu ambiente de trabalho foram ouvidas. Depois que conseguimos excluir a possibilidade de crime de mando, entramos na hipótese de latrocínio, que ficou bastante evidenciado após encontrarmos vários registros de ocorrências similares ao caso, inclusive contando com o depoimento de uma testemunha, que tinha sido vítima de assalto minutos antes do assassinato que vitimou Igor. Com a identificação da motocicleta utilizada pelos marginais, conseguimos chegar à identidade dos dois suspeitos e localizá-los”, explicou o delegado-geral.

Durante interrogátório na delegacia, o adolescente, na companhia da mãe, confessou com riqueza de detalhes a prática do crime. Segundo o mesmo, a intenção era praticar um roubo, mas a vítima teria negado entregar o aparelho celular, em função do que foi deflagrado o disparo que lhe atingiu.
Ainda na noite de sexta-feira, a prisão do adulto e a internação do adolescente junto ao Poder Judiciário foram representadas, mas o Juiz Plantonista, Paulo Henrique Vaz Fidalgo, acabou não apreciando os pedidos, por considerar que a causa não exigia a celeridade necessária para demandar o plantão judicial.

No entando, a polícia entrou com nova representação de prisão e apreensão dos acusados e o juiz do Plantão diurno, Sérgio Menezes Lucas, acabou deferindo o pedido. O adolescente já foi encaminhado ao Cenam; já Vinicius Macedo está preso e aguarda uma vaga no presídio de Nossa Senhora do Socorro.

Fonte: SSP/SE





Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Para utilizá-lo, você deve cadastrar seus dados e aguardar moderação. Não serão aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos etc. serão excluídos pelos moderadores do site. Também não serão aceitos comentários com links e propaganda de produtos, serviços e dietas.